Anticorpos anti-citoplasma de neutrófilos

|IMUNOLOGIA|


GENERALIDADES


Os Anticorpos anti-citoplasma de neutrófilos (Anti-neutrophil cytoplasmic antibody - ANCA) são auto-anticorpos dirigidos contra constituintes dos grânulos primários dos neutrófilos.

Estes anticorpos estão relacionados a um grupo de vasculites sistêmicas necrotizantes primárias e glomerulonefrites incluindo a granulomatose de Wegener, a poliarterite microscópica e a síndrome de Churg-Strauss.

A pesquisa de ANCA, em indivíduos com manifestações clínicas compatíveis com vasculites, é útil no diagnóstico e na monitorização do tratamento.


ANTÍGENOS RELACIONADOS A ANCA

Dois padrões de fluorescência de neutrófilos, observados pela técnica de Imunofluorescência indireta, estão associados a vasculites: C-ANCA (padrão citoplasmático) e P-ANCA (padrão perinuclear).

A maioria dos anticorpos C-ANCA e P-ANCA são específicos para a Proteinase 3 (PR3) e para a Mieloperoxidase (MPO), respectivamente.

Outros antígenos relacionados a ANCA são relatados, mas seu significado não é bem conhecido.


DOENÇAS ASSOCIADAS A ANCA

Os anticorpos C-ANCA estão relacionados principalmente à granulomatose de Wegener, enquanto que os P-ANCA à poliarterite microscópica e à síndrome de Churg-Strauss. Além das vasculites, os anticorpos P-ANCA estão associados a doenças hepáticas e inflamatórias intestinais e a doenças reumatológicas.

A freqüência aproximada dos anticorpos C-ANCA e P-ANCA, baseada em diferentes estudos, pode ser observada na tabela a seguir:

Freqüência aproximada de ANCA reagente por Imunofluorescência indireta (IFI) em várias doenças ativas não tratadas.


Doença
% ANCA
% ANCA
% ANCA
Vasculites
Granulomatose de Wegener
90
70
20
Poliarterite microscópica
90
40
50
Síndrome de Churg-Strauss
70
10
60
Doenças hepáticas e inflamatórias intestinais
Colangite esclerosante primária
80
0
80
Colite ulcerativa
70
0
70
Hepatite auto-imune
60
0
60
Cirrose biliar primária
30
0
30
Doença de Crohn
20
0
20
Doenças reumatológicas
Lupus eritematoso induzido por drogas
80
0
80
Lupus eritematoso sistêmico
15
0
15
Artrite reumatóide
15
0
15
Síndrome de Felty
60
0
60


Em pacientes com granulomatose de Wegener ou poliarterite microscópica ativa não tratada, a presença de ANCA tem uma sensibilidade e especificidade de aproximadamente 90%. Alguns estudos demonstram que os títulos de ANCA são altos na doença ativa, declinam após tratamento e reaparecem ou aumentam em 50% dos pacientes que recidivam.

A presença de anticorpos P-ANCA em pacientes com doença hepática, inflamatória intestinal e reumatológica não está associada à atividade da doença. Em pacientes com doença inflamatória intestinal, aproximadamente 90% destes anticorpos estão associados a outros antígenos diferentes da Mieloperoxidase.


DIAGNÓSTICO LABORATORIAL

O método de triagem para a pesquisa de ANCA é a Imunofluorescência indireta (IFI), utilizando como substrato neutrófilos humanos normais fixados em etanol.
Um teste positivo deve ser confirmado pela pesquisa dos anticorpos específicos anti-PR3 e anti-MPO, realizada por teste imunoenzimático.
A sensibilidade da Imunofluorescência indireta é maior do que a sensibilidade combinada do teste imunoenzimático para os antígenos PR3 e MPO, porém a especificidade do teste imunoenzimático é superior.Resultados falso-positivos para ANCA têm sido relatados em várias doenças reumatológicas e não reumatológicas incluindo artrite reumatóide, síndrome da imunodeficiência adquirida, gamopatias monoclonais, tuberculose, endocardite bacteriana sub-aguda e em pacientes tratados por longo tempo com drogas como tetraciclinas e sulfas.

A presença de anticorpos anti-nucleares (anti-DNA), em pacientes com Lupus eritematoso sistêmico, interfere na identificação de P-ANCA por IFI. Nestes casos, a determinação dos anticorpos específicos por teste imunoenzimático pode auxiliar na distinção entre estes anticorpos.

Resultados negativos para ANCA têm alto valor preditivo para ausência de vasculites. Resultados positivos devem ser interpretados com os achados clínicos e histológicos.


RESULTADOS

O resultado é expresso como não reagente ou reagente com indicação do título.
__________________________________________________________

LEITURA SUGERIDA


1) JETHWA, H.S. et al. Anti-neutrophil cytoplasmic antibody (ANCA) target antigens, disease associations, and laboratory testing. In: Clin immunol newsletter. 18: 10-15, 1998.

2) MANDL, L.A. Using antineutrophil cytoplasmic antibody testing to diagnose vasculitis. Can test-ordering guidelines improve diagnostic accuracy? In: Arch Intern Med. 162:1509-1514, 2002.


3)
SAVIGE, J. et al. International consensus statement on testing and reporting of antineutrophil cytoplasmic antibodies (ANCA). In: Am J Clin Pathol 111:507-513, 1999.

4) WIIK, A. Laboratory diagnostics in vasculitis patients. IMAJ 3:275-277, 2001.
__________________________________________________________

Autor: Rejane Maria Oravec
Contato: roravec@weinmann.com.br

Data: Janeiro-Fevereiro/2003

__________________________________________________________<