Hemoglobinúria paroxística noturna - Diagnóstico por citometria de fluxo

|HEMATOLOGIA|


GENERALIDADES


A hemoglobinúria paroxística noturna (HPN) é uma doença hemolítica adquirida, de natureza clonal, caracterizada por hipersensibilidade das células eritrocitárias à lise mediada por complemento. A susceptibilidade aumentada dos eritrócitos ao complemento é atribuída à deficiência parcial ou total da expressão de proteínas de membrana reguladoras da atividade lítica do complemento, especialmente a CD55 (Decay Accelerating Factor; DAF) e a CD59 (Membrane Inhibitor of Reactive Lysis, MIRL). A deficiência afeta também a série granulocítica, monocítica e megacariocítica.

A HPN caracteriza-se por hemólise intravascular crônica, fenômenos trombóticos e hematopoiese ineficaz. A intensidade das manifestações hemolíticas e trombóticas dependem da presença e da proporção das subpopulações celulares envolvidas.

As subpopulações celulares, relacionadas a HPN, são classificadas de acordo com a sensibilidade à lise mediada por complemento:

HPN tipo I - caracterizam-se por sensibilidade normal ao complemento;
HPN tipo II - são de 3 a 5 vezes mais sensíveis à lise do complemento do que as células normais;
HPN tipo III - são de 15 a 30 vezes mais sensíveis à lise do complemento do que as células normais.

Cerca de 80% dos portadores de HPN apresentam associação de células do tipo HPN I e HPNIII.

A identificação e quantificação das subpopulações celulares, através de marcação celular com anticorpos monoclonais específicos para HPN por citometria de fluxo, permite diagnosticar portadores de hemoglobinúria paroxística noturna.

DIAGNÓSTICO LABORATORIAL

Os métodos convencionais para o diagnóstico de HPN baseiam-se na demonstração da sensibilidade anormal das membranas eritrocitárias à ação lítica do complemento. O teste de sacarose tem baixa especificidade; o teste de Ham, mais sensível e específico que o teste da sacarose, apresenta limitações decorrentes do próprio procedimento técnico.

O desenvolvimento de anticorpos monoclonais contra as proteínas de membrana relacionadas com a HPN permitiu a introdução de metodologias altamente específicas e sensíveis (vide Tópico de Patologia H17- Hemoglobinúria Paroxística Noturna- Diagnóstico Laboratorial). Entre elas, a imunofenotipagem por citometria de fluxo permite:

- Identificar a deficiência parcial ou total de CD55 e CD59 (vide figura a seguir);

- Caracterizar os tipos de subpopulações eritrocitárias relacionadas à hemoglobinúria paroxística noturna (HPN tipo I, II e/ou III);

- Identificar e quantificar clones relacionados com HPN em diferentes subpopulações celulares, relevante quando leucócitos ou plaquetas são as células predominantemente ou exclusivamente afetadas, como na aplasia medular, ou após episódios de crises hemolíticas intensas;

- Diagnosticar a HPN mesmo em presença de um pequeno clone celular, importante em pacientes previamente transfundidos e em tipos mais brandos de HPN.



Modelo de análise realizada por citometria de fluxo para a marcação de CD55 e CD59 em eritrócitos. Na figura A observa-se a presença de eritrócitos expressando CD55 e CD59. Na figura B, a presença de população que não expressa CD55 e CD59 é indicativo de clone de HPN. (Adaptado de Brown et al. Clin Chem 46:1221-1229,2000)

RESULTADOS

O laudo descreve o material e as subpopulações celulares analisadas, informando a quantidade de células (em %) que expressam CD55 e CD59.

__________________________________________________________

LEITURAS SUGERIDAS


1) BROWN M., et al. Flow cytometry: principles and clinical applications in hematology. In: Clin Chem 46: 1221-1229, 2000.

2) HALL, S.E., et al. The use of monoclonal antibodies and flow cytometry in the diagnosis of paroxysmal nocturnal hemoglobinuria. In: Blood 87(12): 5332-5340, 1996.

3) RODDAK, B. Hematology - clinical principles and applications. 2nd Edition, 282-286, 2002.

4) ROSSE, W.F., et al. Immune-mediate hemolytic anemia. In: Hematology (1): 48-62, 2004.
__________________________________________________________

Autores: Diogo Pilger
..............Flavo Beno Fernandes
Contato: dpilger@weinmann.com.br

Data: Julho-Agosto/2005
__________________________________________________________