Comparação analítica múltipla entre 3 ensaios automatizados para ácido fólico

INTRODUÇÃO

Deficiência de Folato pode levar a anemia macrocitica (megaloblástica). Baixa ingestão de folato, má-absorção decorrente de doenças gastrointestinais, gravidez e o uso de drogas, tais como fenitoína, contraceptivos orais e excessiva concentrações de álcool são causas de deficiência de folato. Baixas concentrações séricas de folato são uma indicação precoce de insuficiência de folato e precede a deficiência nos tecidos.

Existem vários métodos para determinação dos níveis séricos de ácido fólico, entre eles a Quimioluminescência. Relatos na literatura alertam para problemas de concordância entre resultados de folato obtidos por diferentes métodos de análise. No presente estudo, comparamos resultados de ácido fólico fornecidos por 3 diferentes equipamentos Quimiolumnescência: J&J VITROS ECi®, Bayer ADVIA Centaur® e DPC IMMULITE 2000®.

OBJETIVO

Comparar analiticamente os ensaios para Ácido Fólico nos sistemas ADVIA CENTAUR (CENT), VITROS ECi (ECI) e IMMULITE 2000 (IMMU).

CASUÍSTICA E MÉTODOS

Estudo de comparação foi realizado, conforme protocolo EP9 do CLSI, com 40 amostras séricas, selecionadas na rotina do Laboratório Weinmann e processadas para Ácido Fólico (FOL), no mesmo dia, nos 3 sistemas automatizados comparados. A partir das equações de regressão (Deming) obtidas, erros sistemáticos (ES) foram calculados através de BIAS fracionados e comparados com especificação de 39% para Erro Total. Os dados estatísticos foram processados utilizando software EP Evaluator 7®.

RESULTADOS

Resumo das comparações individuais
entre os métodos estudados



Comparação múltipla entre
os métodos estudados




Comparação múltipla entre
os métodos estudados




Comparação entre ADVIA
Centaur e VITROS ECi



Comparação entre ADVIA
Centaur e Immulite 2000





Comparação entre VITROS ECi
e Immulite 2000


DISCUSSÃO E CONCLUSÕES


Os coeficientes de correlação das comparações variaram entre 0,851 (CENT;IMMU) e 0,907 (ECI;IMMU). Os ES variaram entre 3,71% (CENT;ECI) e 20,51% (CENT;IMMU).

Analisando os ES obtidos frente à especificação de erro total para FOL, podemos concluir que os sistemas CENT e ECI fornecem resultados mais concordantes entre si. O equipamento IMMU fornece resultados de FOL menos concordantes com os outros 2 sistemas comparados. Entretanto, o ES encontrado entre esse sistema e os demais é aceitável frente à especificação de erro total máxima recomendada (39%, baseada em variação biológica). O teste FOL no sistema IMMU mostrou tendência à resultados mais elevados do que nos demais sistemas estudados. Quando utilizado um gráfico de índice de erro por instrumento, onde o valor alvo para cada amostra é a média entre os resultados dos 3 equipamentos, frente à especificação para o ensaio de FOL, os instrumentos que demostraram o melhor desempenho foram igualmente CENT e ECI, com ausência de resultados fora da especificação utilizada, ocorrência encontrada em 3 das 40 amostras processadas no IMMU.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

WESTGARD, J.O. Basic Method Validation. Westgard Quality Corporation, 1999.


AUTORIA

BERLITZ F.; LIMA, L.; SCHWANBACH, M.;
Weinmann Laboratório - Porto Alegre,RS
fberlitz@weinmann.com.br